domingo, 30 de agosto de 2009

How the west was won


O meu cinqüentenário foi bem comemorado. Na terça passada, participei de uma das melhores sessões de jazz dos últimos tempos (pelo menos para mim). Na quinta, toquei um pouco de blues com a moçada do Sunrise (grupo de Vitória). No sábado, fui assistir Thales e seus amigos tocarem músicas do Led Zeppelin (foto dir.) no teachers pub. Tudo regado com vários tipos de uvas de diversas partes do mundo e, vez e outra, culminando em bons momentos em boa e doce companhia. Para encerrar, hoje, daqui a pouco, irei à casa do meu amigo Danilo tocar um pouco de mpb. Mesmo assim, lá longe no horizonte da alma, acena-me uma leve melancolia. Tá bom não, muquirana? Sim, sim, o problema é: quando acontecerá de novo? Nunca mais. Como nesse blog, o que resta são reminiscências.
Parece que não há mais surpresas no mundinho cão. Surpresa, espanto mesmo, como aquela que tive quando deparei-me com outro compacto simples que meu irmão mais velho trouxe da capital. O som da afiada e aguda voz em companhia de uma guitarra lancinante, mais um baixo e uma bateria que troavam como as patas dos cavalos das hordas apocalípticas. Aquele som mais pesado que chumbo me fez flutuar: Led Zeppelin. No disco, de um lado tinha Black dog, do outro Rock'n'roll. Creio que foi aí que meus pentelhos e meus cabelos começaram a crescer.

Led Zeppelin seria o primeiro post para esse blog. Aguardei uma cópia do disco que Bernardo me apresentou durante uma sessão de bons vinhos em sua casa: How the west was won, gravado ao vivo, em 1972, quando a banda estava em seu auge. Esse disco me agradou bastante e foi inspiração direta para iniciar os trabalhos aqui nesse sítio. As versões dos clássicos zeppelinianos estão irrepreensíveis, com uma pegada forte como há muito não ouvia. O disco não veio. Continuei esperando até não poder mais adiar. Enfim, consegui encontrar o danado na rede e deixarei aí para vocês se esbaldarem.

Ouçam ali no podcast.

Link: Here!

7 comentários:

Sergio disse...

Acho q baixei esse disco com o Wood, do Boogie Woody, isso já lá se vão bons anos passados. E por falar em anos, parabéns, Salsero! Tbm estou a caminho... Sem tanta presa confessa.

Led Zeppelin, bem q desconfiei q tava demorando vc postar um.

Abraços!

Érico Cordeiro disse...

Mestre Salsa,
Que bom poder comemorar uma data tão especial ao lado de amigos queridos e fazendo o que gosta: tocando boa música, tomando um bom vinho, aquecendo o corpo e o coração.
Isso é muito bom e, como diz o lema do cartão de crédito, não tem preço.
Parabéns.
O Led é f*.
Tinha 12 prá 13 anos quando descobri, na casa de um vizinho, o Led Zeppelin II e pirei com Whole Lotta Love - é a única banda de rock que ouço com habitualidade religiosa (Stones, Beatles, Doors e o velho Floyd também, mas com menos freqüência).
Bem, voltando ao disco, era presente de um ex-namorado para a irmã desse meu vizinho (uma gata que o pessoal da rua vivia babando e eu mais que todo mundo) e ela não tinha gostado.
Pedi e ela deu (o disco). Foi o meu primeiro disco do Led e ainda tenho o bolachão.
Valeu Mr. Salsa.
Abraços e muita paz, saúde e alegrias!!!!

Salsa disse...

Valeu serjão,
Quando chegar o dia, abrirei uma boa garrafa de vinho e brindarei.
Érico,
Ela ter dado o disco também é genial. Poucas têm tal sensibilidade.

Gabriel disse...

Meu caro Sérgio, obrigado por comparecer ao nosso show no sábado e pelo relato de sua primeira experiência auditiva (sensorial)com o Zeppelin, o que me fez sentir uma ponta de inveja, pois nos idos anos 70 eu não me encontrava, nem ao menos, no saco escrotal de meu pai...

Bom, meus cumprimentos pelo cinqüentenário e nós (Thales e seus amigos ou Moby Dick)esperamos encontrá-lo em mais alguns de nossos shows para uma animada "degustação" de uvas envelhecidas e maltes destilados ao som do zepelin de chumbo!

Salsa disse...

Pô, meu, não foi o sérgio, fui eu, o Salsa.
O som de vocês estava muito bom. Valeu o pileque.

Gabriel disse...

Isso, perdão!

Sergio disse...

Pô, sabe q fiquei na dúvida? Aí pensei: Será q fui a um show e nem me lembro? Aí vi que tbm não bebo tanto assim...

Valeu, Salsa,. Alardearei pelos quatro cantos o 3 de outubro. Afinal 50tão não é 15zinho.

Abraços.