quarta-feira, 25 de março de 2009

Lobo das estepes

Easy rider on the road. Lá estavam, juntos, Jack Nicholson e Peter Fonda, protagonistas do filme, pilotando potentes Harleys. A trilha sonora é encabeçada por um tema que tomou de assalto o mundo: Born to be wild, dos lobos das estepes ou Steppenwolf, como queiram. Banda que, segundo consta no site do grupo, é reponsável pela propagação da expressão heavy metal.


A banda foi formada em 1967 por John Kay (guitarra, vocal, aka Joachim Fritz Krauledat - é isso: ele nasceu na Alemanha, em 44), Goldie McJohn (teclados), Michael Monarch (guitarra), Jerry Edmonton (bateria) e Nick Saint Nicholas (baixo). Lembro-me de ter comprado um compacto simples no início dos nos setenta (não confundam com cd - o compacto era um vinil com uma ou duas faixas de cada lado), que continha as músicas Born to be wild e The Pusher, não tenho certeza. Esse também foi um disco que quase furou de tanto que eu ouvi.


Ouçam as faixas citadas ali no podcast.
O link: ?

12 comentários:

Don Oleari disse...

Salsa:

Sempre curti muito Steppenwolf. Boa postagem. Você já disse tudo.
Valeu.
Abraço do Oleari.

Salsa disse...

É do tempo que a gente tinha cabelo....

Francis disse...

Assisti um concerto do Steppenwolf no Olympia de Paris, no ano 1972. Uma boa lembrança.
"The pusher": um dos primeiros "rock songs" sobre traficantes de droga, demistifancando a visão "peace and love" dos anos hippies...

Salsa disse...

Valeu o adendo, mr. Juif.
Feliz é você por ter curtido aqueles anos loucos com essa trilha sonora ao vivo.
Abraços

Sergio disse...

Legal, Salsa, q vc prepara suas postagens pra mulecada q por acaso venha aportar por cá: "Lembro-me de ter comprado um compacto simples no início dos nos setenta (não confundam com cd - o compacto era um vinil com uma ou duas faixas de cada lado)". Pra gente (sem nem cabelo pra se descabelá nas Haleys) isso é tão óbvio...

Ricardo Lucon disse...

Excelente, Salsa! Apesar de ter ignorado a banda por tanto tempo - por pura ignorância, claro - hoje em dia consegui tirar o atraso e degusto os mptréco dos caras, entre os 60 e 70, todos excelentes e contagiantes.
Abraços e parabéns pelo post!

Salsa disse...

Valeu, Lucon,
Vou ver até onde esse lance vai. Em breve sairá mais coisa do baú.

Sérgio,
Nós já somos considerados dinossauros. Tem muita gente que nunca viu um compacto.

Sergio disse...

É claro, Salsa, Por isso frisei o: "prepara suas postagens pra mulecada"

Estamos num tempo em que, mesmo o passado q importa, não tem a menor importância....Uahhhhhhhhh!

Perdão, tou bebeno.

Aquelas skolzinha, sabe? Que tu põe no congelador e em 5 minutos, pronto! Fez-se a magia.

Sergio disse...

Aí, Salsa, v o q c acha disso:

http://www.4shared.com/file/94990845/8af0eec7/Chie_Ayado__Seven__01_-_Born_To_Be_Wild.html

é uma versão(zinha) de Born to be wild.

Salsa disse...

Ouvi, Sérgio. Maior funkeira. O arranjo dos sopros está muito bom, mas eu ainda prefiro a versão rock'n'roll.

Sergio disse...

Também. Isso nem se discute. Mas quando eu disse 'versãozinha' estava brincando. Acho essa, uma versão funkeira pra música sem precedentes. Sério. E a mulher é uma japa, Chie Ayado, álbum 'Seven'. Ela tbm gosta de brinca de "Quero ser Chet Baker", se quiser provar a obra no todo, ou pelo sim pelo não, ficaki o link pra galera:

http://www.4shared.com/file/81024360/85d64f9c/Chie_Ayado__Seven__2004.html

Anônimo disse...

Aprendi muito